Grandes nomes da agricultura brasileira realizam integração na Korin

Postado em 10 de março de 2017

IMG04

O polo de Agricultura Natural recebeu, no dia 16 de fevereiro, a visita do coordenador de agroecologia e produção orgânica do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Rogério Dias, e do engenheiro agrônomo da Superintendência da Agricultura do Estado de São Paulo e coordenador da CPOrg-SP (Câmara Setorial de Agricultura Orgânica de São Paulo), Marcelo Silvestre Laurino, dois grandes nomes do setor agrícola e bastante engajados nos movimentos da Agricultura Orgânica e da Agroecologia no Brasil.

O objetivo da visita foi a troca de impressões e experiências nas questões normativas e a práxis da agricultura orgânica.

A reunião de abertura contou com a participação do diretor industrial da Korin e coordenador geral do Centro de Pesquisa Mokiti Okada (CPMO), Luiz Carlos Demattê Filho, do coordenador de pesquisa em manejo de solos e plantas do Centro de Pesquisa, Sérgio Homma, da coordenadora de sementes do CMPO, Sakae Kinjo, e da gerente da qualidade da Korin, Cecília Mendes, que são integrantes da Comissão da Agricultura Natural, recentemente formada por profissionais da Korin e CPMO. Foram realizadas, na ocasião, a apresentação de PD&I (Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação) do Centro de Pesquisa e os trabalhos de produção e comercialização da Korin.

Após a reunião, Sérgio Homma explicou os trabalhos de manejo do solo e plantas do CPMO, em visita a campo. Já o setor de sementes foi apresentado pela responsável da atividade, Sakae Kinjo. Os visitantes também conheceram as demais áreas de produção das instituições, incluindo o secador de grãos que, na ocasião, estava processando o milho dos experimentos multisetoriais desenvolvidos pela Korin e CPMO.

“Há ainda muitos desafios a superar, mas estamos indo no caminho certo. Dias e Laurino, gentilmente, se dispuseram a conversar com os nossos pesquisadores e estagiários sobre o movimento da produção orgânica no País, abordando os avanços, desafios e gargalos a serem superados. Ambos são dotados de um profundo sentimento de fazerem algo pelo mundo em que vivemos e despertaram grande motivação em nossos jovens pesquisadores e estudantes”, disse Demattê.

 

Publicado por: Fernanda Silvestre