Korin: a marca mais conhecida de orgânicos do Brasil

Postado em 3 de julho de 2017

Pesquisa encomendada pelo Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis) e publicada pelo jornal Valor Econômico no dia 07 de junho de 2017 comprovou: a Korin é a marca mais conhecida de orgânicos do Brasil.

A pesquisa, que foi a primeira em nível nacional realizada com consumidores no País, abrangeu nove Estados brasileiros: São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre e Goiânia. Ao todo, 905 adultos entre 18 e 69 anos foram entrevistados e os questionários foram respondidos a domicílio, durante os meses de março e abril de 2017.

O objetivo da Organis, que encomendou a pesquisa à Market Analisys, foi avaliar de que forma o consumidor brasileiro vê o mercado de orgânicos e qual o seu nível de conhecimento em relação ao setor, no que tange produtos, diferenciais e marcas, tendo como base seus costumes e perfil de consumo.

A publicação do estudo é um passo importante e decisivo para que os produtores de orgânicos entendam o cenário atual de compra de produtos certificados, que ainda é relativamente baixo no Brasil, para que possam traçar estratégias de produção e mercado e, assim, aumentar a abrangência no País.

Apesar de apenas uma pequena parcela da população comprar habitualmente alimentos e outros produtos orgânicos, dentre os que consomem ou já ouviram falar deste método diferenciado de produção, ou seja, 15% dos pesquisados, a Korin foi a mais citada em todas as capitais, com destaque para a região sul que detém, sozinha, o dobro da média de consumo nacional. Segundo o estudo, dentre os consumidores que citaram uma marca de orgânicos, a empresa foi a mais lembrada, com porcentagem superior a todas as outras empresas, somadas.

O setor orgânico já demonstra grande potencial de mercado, sendo um dos poucos do Brasil a crescer, em média, 20% ao ano. Porém, é possível ir além. Segundo a pesquisa, a forte presença nas gôndolas é a principal razão para o conhecimento das marcas. Já a confiança na marca vem em segundo lugar como fator decisivo na hora da compra. No outro extremo, o preço mais elevado ainda se mostra como barreira para que o consumo seja mais elevado.

Segundo a direção da Korin, os resultados do estudo realizado pela Organis serão de grande valia para as empresas encontrarem maneiras para verticalizar o setor e disseminar sua marca e produtos a cada vez mais consumidores.

Fundada em 1994, a Korin é referência no setor de orgânicos, especialmente na produção de proteína animal, como frangos e carne bovina.

O frango Korin, carro chefe da empresa, é totalmente livre de antibióticos, sejam eles terapêuticos ou como promotores de crescimento. Além disso, a ração das aves é 100% vegetal, à base de milho e soja orgânicos. A produção de frangos da Korin foi a primeira do Brasil a receber o selo internacional de bem-estar animal, emitido pela Certified Humane. O selo pode ser facilmente encontrado nas embalagens dos produtos. A companhia também detém três prêmios ECO de sustentabilidade, entregues pela Câmara Americana de Comércio (AMCHAM).

Da mesma forma, os bovinos são criados soltos, em um trabalho de preservação ambiental no Pantanal sul-mato-grossense. Os animais alimentam-se ao longo da vida de pasto nativo com certificação orgânica e são livres de antibióticos, hormônios e ureia.

A empresa também conta com uma rica linha de mercaria orgânica certificada, dentre os quais arroz, feijão, mel, óleo de soja e café, que vem ganhando cada vez mais espaço na mesa do consumidor.