Ovos

Bem estar animal 1

 

Como acontece com os tradicionais frangos Korin, os ovos são produzidos em duas linhas: a Sustentável (Livre de Antibióticos) e a Orgânica.
As duas linhas possuem certificações de Bem-Estar Animal e WQS (Livre de antibióticos).
A maior diferença entre as linhas é que, na orgânica, as aves recebem alimentação orgânica certificada e todas as granjas são certificadas orgânicas.

Na Korin, as aves não recebem nenhum tipo de antibiótico, quimioterápicos, anticoccidianos, antifúngicos, e promotores artificiais de produção. Nunca!
Também não consomem alimentação com farinhas de carne, vísceras e ossos, produzidas com resíduos do próprio abatedouro. Fazemos isso em respeito as leis da natureza e para garantir aos nossos consumidores absoluta isenção de quaisquer resíduos químicos em nossos produtos.

Outra grande diferença é que nossas galinhas não permanecem confinadas em gaiolas e têm livre acesso a piquetes ao ar livre. No galpão elas recebem abrigo e botam os ovos em ninhos. Isto é feito para garantir o bem estar dos animais, pois dessa forma podem expressar comportamentos naturais inerentes à espécie. As aves são criadas na fazenda da Korin, em Ipeúna/SP, e transferidas para o produtor integrado com 12 semanas de idade. Em nenhum momento do ciclo de produção as aves passam por confinamento.

Confira:

Vídeo produzido por “Proteção Animal Mundial” ( http://www.protecaoanimalmundial.org.br/)

A Korin conquistou o segundo Prêmio ECO-Amcham (Câmara Americana de Comércio) consecutivo, ao desenvolver uma metodologia de produção de ovos por galinhas que vivem fora de gaiolas. A Korin se destacou na modalidade Sustentabilidade em Processos entre pequenas e médias empresas.

A produção de ovos Korin é baseada no uso eficiente de recursos naturais e condições que asseguram a qualidade de vida das galinhas poedeiras – eliminando, inclusive, o uso de antibióticos ou processos artificiais para acelerar o ciclo de produção.  A galinha é um animal que precisa expressar um série de comportamentos naturais para estar feliz: tomar banho de areia, ciscar, correr, bater asas, empoleirar, tomar banho de sol, brincar, entre outros. Na produção em gaiolas, as aves não conseguem expressar nenhum destes comportamentos e, dessa forma, torna-se uma animal estressado, sendo necessário a realização de debicagem, para que não ocorra canibalismo. Todo este estresse faz com que estas aves, no sistema de gaiolas, estejam mais propensas ao desenvolvimento de doenças, visto que o estresse diminui a imunidade do animal. Todo este cenário contribui de maneira sinérgica para o uso de antibióticos neste sistema. A questão do Bem-Estar Animal é um caminho sem volta, os consumidores estão cada vez mais preocupados com as condições em que o animal é criado e/ou manejado. As pessoas estão começando a entender que os animais de produção sentem dor, medo, angústia e necessidades básicas que precisam ser supridas ao longo do ciclo produtivo.

poedeiras no terreiro

O fato de as aves serem criadas fora de gaiolas permite que elas caminhem e disputem parcimoniosamente o alimento. Elas estabelecem vínculos hierárquicos e sociais e expressam comportamentos intrínsecos à espécie, como botar ovos em ninhos, empoleirar, ciscar e dispersar calor pela abertura das asas. Tais condições criam um ambiente que praticamente se harmoniza com a ideia de produção em princípios naturais.

O foco na qualidade de vida das aves é uma demanda da sociedade, cada vez mais preocupada com questões ambientais e de bem estar animal. Outra vantagem do método Korin é que a produção natural torna as galinhas poedeiras mais longevas. O ciclo produtivo delas gira em torno de 20 meses, três a mais do que o das galinhas criadas no formato convencional.

Para garantir ao consumidor o respeito ao Bem-Estar Animal, a Korin é certificada. Pioneira no Brasil, desde 2008 a Korin possui o selo em Bem-Estar Animal (Certified Humane) para a produção de carne de frango e ovos. Anualmente a empresa é auditada para checagem dos padrões Humane Farm Animal Care (HFAC).

Algumas linhagens de galinhas botam ovos com casca vermelha e outras, com casca branca. Não há diferenças nutricionais entre ovos brancos e vermelhos. As diferenças estão apenas na coloração da casca, determinada pela raça das galinhas. A Korin possui ovos brancos e vermelhos, provenientes de galinhas de raças diferentes e nenhuma sendo de raças caipiras.

Ovos vermelhos são, frequentemente, confundidos com ovos caipiras, o que não é, necessariamente, verdade, uma vez que galinhas de granja também podem botar ovos vermelhos. Não é o método de criação que torna uma galinha caipira: caipira é uma linhagem de galinhas.

 

A COR DA GEMA

egg_PNG2

 

A cor das gemas variam de acordo com as quantidades de substâncias pigmentantes ingeridas pelas aves. Na Korin, estas substâncias estão presentes no milho e na soja, principais ingredientes da ração fornecida às aves. Não realizamos a adição de pigmentantes, por isso a coloração da gema varia, mas isto não altera os níveis nutricionais do ovo.

 

 

Escala de Produção Korin

Este produto faz parte da Linha Sustentável da Korin, que contém produtos saudáveis e seguros, a caminho da Agricultura Natural, com as possíveis características:

  • sem aditivos químicos
  • sem quimioterápicos
  • sem conservantes
  • economicamente viáveis
  • ecologicamente corretos
  • socialmente justos
  • culturalmente aceito
  • com bem-estar animal
  • dentro de um comércio justo, “Fair-trade”