4 dicas para melhorar seus hábitos alimentares

em 27 de fev de 2023

Confira as dicas fundamentais para você melhorar seus hábitos alimentares e ter uma vida mais saudável

Habitos Alimentares no Dia a Dia

Você provavelmente já ouviu falar que ter hábitos alimentares saudáveis e manter uma alimentação saudável é um pilar fundamental para o bem-estar e a qualidade de vida.

Ter hábitos alimentares saudáveis garante a ingestão frequente de nutrientes essenciais para o organismo desempenhar cada função e proporcionar uma vida plena e rica em energia vital.

É possível sentir os resultados no dia a dia: uma boa memória, a disposição para executar suas atividades, o intestino com funcionamento regular, a imunidade à toda prova, as unhas e cabelos fortes.

Além disso, os hábitos alimentares saudáveis são fundamentais para prevenir algumas doenças, como hipertensão, AVC, problemas cardíacos e câncer.

Neste artigo você confere 4 dicas para melhorar seus hábitos alimentares e ter uma vida mais saudável:

 1) Reduza as calorias “vazias” e aposte em alimentos funcionais

Habitos ALimentares e Vida Saudável

Eles estão disfarçados por aí, com sabores irresistíveis e a praticidade que presta socorro às rotinas mais sobrecarregadas.

Embora pareçam cumprir papel nas refeições, os alimentos de calorias vazias recebem esse nome por serem extremamente pobres em nutrientes e elevarem o estoque de energia do corpo, graças à alta quantidade de gorduras e açúcares.

Isso significa que contribuem para o ganho de peso e para as deficiências nutricionais, já que a ingestão desses alimentos não é capaz de obter as quantidades suficientes de proteínas, vitaminas, fibras, minerais e ácidos graxos essenciais para o bom funcionamento do organismo.

Entre os itens de calorias vazias mais comuns estão as comidas fast-food e os produtos ultraprocessados, que podem favorecer o desenvolvimento de doenças quando consumidos em excesso.

Para manter um estilo de vida saudável, considere incluir no prato os alimentos funcionais. Naturais, eles são responsáveis não apenas por cumprirem as funções nutricionais básicas, como também por oferecerem benefícios à saúde e à prevenção de patologias.

Quer alguns exemplos? O consumo regular de peixes como tilápia e truta colabora para a redução do colesterol ruim (LDL) e tem ação anti-inflamatória, graças aos ácidos graxos ômega-3.

Espinafre e couve, além de outras folhas verde-escuras, contêm luteína e zeaxantina, componentes com ação antioxidante para proteger contra problemas de visão como a degeneração macular e a catarata.

Por isso, não é exagero afirmar que uma alimentação rica em itens naturais, como carnes, ovos, peixes, frutas, legumes e verduras, é um dos pilares para uma vida com saúde e bem-estar.

2) Não abra mão das proteínas

Habitos Alimentares - Mulher prepara frango

O consumo de proteínas costuma ser associado a alguns benefícios, como ganho de massa muscular e sensação de saciedade, mas a importância deste nutriente vai muito além. Elas são vitais para o funcionamento do organismo, com atuações diversas:

  • sistema imunológico – os anticorpos e células de defesa do corpo são feitos a partir de proteínas.
  • sistema nervoso – as proteínas estão relacionadas à transmissão de sinais nervosos e à liberação de neurotransmissores, atuando na concentração, aprendizado e memória.
  • tecidos – as proteínas transportam oxigênio no sangue e nos músculos, e são necessárias para a manutenção e reparação de tecidos que vão dos órgãos internos aos cabelos.
  • hormônios – os hormônios são formados por proteínas e estão ligados à regulação do crescimento, à vida sexual e ao equilíbrio interno, entre tantas outras funções.

Carnes, ovos, peixes, cereais e leguminosas são algumas fontes de proteína. Um exemplo é o arroz e feijão. Esse prato, que vem deixando de marcar presença diária na mesa dos brasileiros, é a combinação perfeita de alimentos nutricionalmente complementares. Nele é possível encontrar os chamados aminoácidos essenciais, ou seja, moléculas que compõem as proteínas e não são produzidas pelo corpo.

Enquanto o arroz tem os aminoácidos metionina e cisteína, o feijão é rico em lisina. Juntos, eles formam uma proteína de alta qualidade nutricional, além de fornecerem uma refeição completa com carboidratos, fibras e minerais. Por isso, pense duas vezes antes de trocar esse clássico por um fast-food.

3) Beba água

Habitos alimentares: Mulher bebendo água

Ficar atento à ingestão de água também é determinante.

A água é fundamental para diversas reações bioquímicas e para a manutenção das funções vitais de órgãos como coração, cérebro, rins e intestino.

A atuação desta substância é ampla: ela controla a temperatura do corpo; transporta nutrientes e oxigênio pela corrente sanguínea; favorece os movimentos peristálticos; é essencial para a excreção de substâncias tóxicas pela urina e fezes, e para a manutenção do equilíbrio de líquidos dentro das células; entre tantas outras.

 

 4) Consuma alimentos sustentáveis e orgânicos

Hábitos alimentares no supermercado

Outro passo essencial para uma vida saudável é inserir alimentos de produção sustentável e orgânica nas refeições. Esses alimentos são livres de substâncias tóxicas para o corpo, como metais pesados, agrotóxicos, fertilizantes químicos, promotores de crescimento e antibióticos que, em excesso, podem levar a problemas como reações alérgicas e respiratórias, bem como a doenças graves.

Além de ser benéfica para a saúde humana, a produção orgânica preza pelo bem-estar animal, pela preservação dos recursos naturais, respeito às comunidades locais e aos direitos e condições dos trabalhadores envolvidos.

Uma alternativa ainda mais acessível são os alimentos ditos sustentáveis (ou de linha bem-estar), que também prezam pela saúde, pela preservação do planeta e pelo desenvolvimento econômico regional, embora não estejam submetidos às mesmas exigências do manejo orgânico.

Os sustentáveis, diferentemente dos orgânicos, não possuem um selo de certificação vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para atestar a origem, qualidade, rastreabilidade, além da conformidade com uma série de determinações em todas as etapas do processo. Por isso, na hora de consumi-los, é importante conhecer a procedência e as práticas do produtor.

A Korin, referência na produção de orgânicos, também conta com um portfólio de produtos sustentáveis, nas linhas Que Tal? e Boa Pedida, que vão do café às aves.

Na produção sustentável da Korin, os frangos recebem ração sem o uso de transgênicos, antibióticos, promotores de crescimento, quimioterápicos, anticoccidianos químicos, ionóforos e ingredientes de origem animal.

A produção de café segue práticas que respeitam o meio ambiente e o agricultor, protegendo a biodiversidade e reduzindo a aplicação de insumos poluidores, como os agrotóxicos.

Para certificar a excelência dos produtos sustentáveis, a Korin adotou critérios de sustentabilidade com base nas normas da AVAL (Associação Brasileira de Avicultura Alternativa); e conta com o Certificado HUMANE BRASIL de bem-estar animal e o IBD – Não OGM, responsável por assegurar que a alimentação das aves não contém grãos transgênicos.

Texto: Caroline Franco

Experimente também: