Projeto de extensão da Unesp – Campus Rio Claro visita Polo de Produção da Korin

Postado em 19 de janeiro de 2016

O polo de Agricultura Natural da Korin e do centro de Pesquisa Mokiti Okada recebeu a visita de 20 professores e estudantes do projeto de extensão “Educação ambiental e o trabalho com valores”, realizado junto ao Departamento de Educação do Instituto de Biociências da UNESP -campus de Rio Claro. Este projeto vem desenvolvendo, desde 2008, programas de formação continuada de professores voltados à temática do projeto, aliados à pesquisa sobre a formação docente articulada a estes mesmos processos de formação.

12310427_1044700288884957_6493571889616971521_n

A visita ocorreu na manhã do dia 05 de dezembro, um sábado, e contou com a presença de 20 participantes. Os visitantes conheceram todas as dependências da Korin e do CPMO disponíveis a visitas. O objetivo foi conhecer o sistema de produção de sementes do Centro de Pesquisa Mokiti Okada e o método de produção e seus cuidados com o solo.
A atividade iniciou-se com uma visita ao campo e área de desenvolvimento de milho do Centro de Pesquisa Mokiti Okada. Após esta visita, os professores e diretores tiveram a oportunidade de assistirem a palestras sobre o Bokashi e uma apresentação geral da Korin, realizada pela gerente da qualidade e Food Safety, Cecilia Mitie Ifuki Mendes.

12310505_1044699832218336_5794119011300642539_n

O grupo deste projeto de extensão constatou que a visita serviu para ilustrar e reforçar seus estudos e posicionamentos a respeito da necessidade da existência de outros caminhos para a produção de alimentos que se contraponham aos impostos pelos atuais interesses das grandes corporações. Considerou que os valores veiculados em meio à exposição, relativos à concepção não utilitarista e mecanicista da terra bem como a necessidade da busca do belo, afinam-se e fortalecem as discussões realizadas no âmbito da Educação Ambiental relativas ao diálogo de saberes necessários ao enfrentamento da questão ambiental. O grupo se predispôs a dar continuidade ao estudo do tema Alimentação em 2016, uma vez que ainda se percebeu a necessidade de aprofundamento desses estudos, assim como de elaboração de práticas pedagógicas a serem incrementadas nas escolas.

12308412_1044699528885033_4325778407350042924_n

Uma das professoras manifestou espontaneamente em sua avaliação: “A visita a Korin foi uma luz que veio dizer que é possível, com um pouco mais de investimento de tempo e dinheiro, ter uma alimentação melhor. Adorei a visita e as palestras e procurei onde vendia os produtos. Já comprei café orgânico, mel, ovos, o frango e pretendo colocar outros itens”.
Este projeto de extensão da Unesp – Rio Claro (processo educativo, cultural e científico que articula o Ensino e a Pesquisa de forma indissociável e viabiliza a relação transformadora entre a Universidade e a Sociedade) nasceu da carência dessa temática nos programas de formação de professores; da necessidade já reconhecida de pesquisas na área de formação docente, que se intensifica considerando-se a temática em questão. Além da complexidade da questão ambiental, o mundo dos valores e valorações, da moral e da ética é intrinsecamente complexo e sujeito a dilemas e tensões, demandando tanto espaços de formação como de investigação.

O desenho do projeto envolve tanto professores, graduandos e pós-graduandos da universidade como professores das escolas de ensino básico dos diferentes níveis de ensino e disciplinas escolares, que se reúnem quinzenalmente para reflexão conjunta sobre a realidade e desafios da educação, voltando-se também para a elaboração de atividades de ensino considerando a temática do projeto.
No ano de 2015 os ciclos de estudo organizados se pautaram na questão da alimentação em sua relação com a questão ambiental. Além dos textos mais genéricos de fundamentação teórica sobre educação ambiental e valores, foram estudados textos mais específicos sobre a questão alimentar, ao mesmo tempo em que o grupo gradativamente se envolveu com a produção de material didático (vídeos). A partir daí houve o interesse em identificar pessoas e instituições ligadas a produção e comercialização, bem como a movimentos que defendem a alimentação mais saudável, à busca de novas fontes de alimentos por parte do próprio grupo e para sua divulgação junto às escolas. Chegaram, assim, à Korin e à possibilidade de visita à instituição.