Cuidados com a alimentação na terceira na idade

em 25 de out de 2023

Confira 10 dicas para uma alimentação saudável na terceira idade

Em outubro é comemorado o Dia Internacional da Pessoa Idosa

A data, além de ser uma homenagem, coloca em pauta os desafios da terceira idade e a importância de ações para apoiar um envelhecimento saudável.

Um dos pilares fundamentais nesta fase da vida é a questão nutricional, que deve receber atenção especial. 

No artigo a seguir você confere algumas dicas sobre os cuidados com a alimentação na terceira idade.

 

Terceira idade: mudanças do corpo

Compreender que o corpo passa por transformações ao longo da vida é fundamental. Por isso, é importante estar atento a algumas mudanças que costumam ocorrer com o envelhecimento:

  • O olfato e o paladar ficam menos apurados, colaborando para a perda de apetite;
  • O estômago produz menos ácido clorídrico, dificultando o processo de digestão;
  • A sensibilidade ao hormônio insulina é menor, o que pode contribuir para o desenvolvimento do diabetes tipo 2;
  • As vilosidades intestinais diminuem, prejudicando a absorção de vitaminas e minerais;
  • O enfraquecimento dos músculos da boca e da garganta ou a presença de determinadas doenças podem levar a dificuldades na mastigação e na deglutição dos alimentos.
  • Os receptores que controlam a sede sofrem alterações, resultando em menos vontade de beber água.

Qual a importância da alimentação saudável na terceira idade?

Ter uma alimentação equilibrada na terceira idade diminui o risco de desenvolvimento de patologias como diabetes, problemas cardíacos, AVC, hipertensão e osteoporose. Também ajuda a manter a imunidade em dia e evita a perda de peso e a desnutrição.

Além disso, quando em associação com atividades físicas e cuidados para manter a mente saudável, colabora para preservar a autonomia da pessoa idosa.

 

Saúde no prato: dicas para a alimentação na terceira idade

As orientações para uma alimentação saudável na terceira idade não são tão diferentes em relação a outras fases da vida, mas é preciso redobrar a atenção com relação às necessidades e condições individuais. Por isso, é importante sempre consultar orientação médica. Confira abaixo algumas dicas gerais:

1) Aposte na diversidade do prato e em nutrientes variados, sempre contemplando representantes de todos os tipos de alimentos: grãos, raízes, tubérculos, farinhas, legumes, verduras, frutas, castanhas, leite, ovos e carnes.

Para fornecer as quantidades suficientes de proteínas, vitaminas, fibras, minerais e ácidos graxos essenciais ao bom funcionamento do organismo, prefira alimentos in natura ou que não tenham passado por inúmeras etapas de processamento e adição de diversos elementos, como aditivos químicos (corantes artificiais, emulsificantes, conservantes etc.)

2) Evite os ultraprocessados: biscoitos, bebidas açucaradas, doces, guloseimas, macarrão instantâneo, salgadinhos, pratos prontos etc. Embora sejam práticos e de custo mais acessível, são alimentos de calorias vazias, ou seja, extremamente pobres em nutrientes e responsáveis por favorecer o desenvolvimento de doenças como diabetes e hipertensão arterial, graças à alta quantidade de gorduras, açúcares e sódio.

3) Lembre-se das frutas, legumes e verduras, que são ricos em fibras para auxiliar no funcionamento do intestino, além de possuírem vitaminas e minerais essenciais para o organismo. 

4) Não pule refeições: é importante realizar todas as refeições diárias e consumir quantidade suficiente de calorias e nutrientes para evitar a desnutrição.

5) Capriche nas proteínas: em geral, a pessoa idosa tem dificuldades para absorver este nutriente. Por isso, fique atento à ingestão de carnes magras, frango, peixe, ovos, feijão, ervilha, grão de bico e lentilha.

6) Não abra mão do arroz e feijão, de preferência no almoço e no jantar: esse prato é a combinação perfeita de alimentos nutricionalmente complementares. Nele é possível encontrar os chamados aminoácidos essenciais, ou seja, moléculas que compõem as proteínas e não são produzidas pelo corpo. Enquanto o arroz tem os aminoácidos metionina e cisteína, o feijão é rico em lisina. Juntos, eles formam uma proteína de alta qualidade nutricional, além de fornecerem uma refeição completa com carboidratos, fibras e minerais.

7) Reduza o sódio: a ingestão deste mineral em altas quantidades está associada ao desenvolvimento de hipertensão. Não basta reduzir a quantidade de sal que vai ao prato. É preciso ficar atento ao sódio presente nos alimentos industrializados, que devem ser evitados.

8) Beba água: na terceira idade é comum haver uma diminuição da sede. Por isso, é importante manter a hidratação em dia, já que a água é fundamental para diversas reações bioquímicas e para a manutenção das funções vitais de órgãos como coração, cérebro, rins e intestino. Vale lembrar que é importante evitar o consumo de bebidas adoçadas, como refrigerantes, sucos de caixinha, sucos em pó ou refrescos. 

9) Cuidado com as refeições pastosas: é comum a pessoa idosa dar preferência a refeições pastosas. No entanto, triturar e diluir os alimentos pode levar a uma perda de nutrientes. Além disso, há uma tendência de o corpo se acostumar a não mastigar. Por isso, em caso de dificuldades na mastigação ou deglutição, consulte um médico antes de fazer alterações drásticas na alimentação.

10) Prefira os alimentos orgânicos: os orgânicos são alimentos livres de agrotóxicos, metais pesados, fertilizantes químicos, promotores de crescimento, antibióticos, transgênicos e adubos sintéticos, entre outras substâncias e práticas de manejo cujo uso em excesso pode levar a problemas de saúde e doenças graves. Confira mais informações sobre os alimentos orgânicos clicando aqui.

 

Korin: alimentos saudáveis para as pessoas idosas

A Korin, empresa brasileira pioneira na produção de alimentos orgânicos e sustentáveis, é referência entre os nutricionistas, que recomendam os produtos da marca para uma alimentação equilibrada.

Seguindo os preceitos da agricultura natural, a companhia preza pela produção de alimentos saudáveis e ricos em energia vital, tais como frangos, ovos, carnes, pescados, arroz, feijão, grão de bico. 

Conheça a linha completa de produtos Korin.

 

Por: Caroline Franco.

Experimente também: