Doenças cardiovasculares: como preveni-las para manter a saúde do coração

em 18 de out de 2023

Como a alimentação pode colaborar para prevenir doenças cardiovasculares

Você sabia que as doenças cardiovasculares vitimizam mais de 17 milhões de pessoas anualmente e são consideradas a principal causa de óbito em todo o mundo?*

Entre estas patologias, uma das mais conhecidas é o infarto, que é fruto de problemas responsáveis por atingir o coração e os vasos sanguíneos e está relacionada a diversos fatores de risco. 

No artigo a seguir, você vai conhecer as principais causas e como prevenir as doenças cardiovasculares.

 

Doenças cardiovasculares: fatores de risco 

O surgimento das doenças cardiovasculares está associado a diversos fatores de risco, como má alimentação, diabetes, hipertensão, obesidade e sedentarismo. Hábitos como fumar e ingerir bebidas alcoólicas aumentam a probabilidade do desenvolvimento de tais enfermidades.

O histórico de patologias deste tipo na família e a idade superior a 60 anos também são agravantes.

 

Doenças cardiovasculares: sintomas

Doenças como infarto e acidente vascular cerebral (AVC) são consideradas silenciosas, pois se desenvolvem ao longo do tempo e não costumam apresentar manifestações significativas no início.

É importante ficar atento a alguns sinais. Dores ou desconfortos no peito, em geral intensos e prolongados, merecem atenção especial como um dos principais sintomas de infarto. Podem irradiar para as costas, rosto e braço, bem como serem acompanhados de suor frio e palidez.

Já sintomas como dor de cabeça forte que pode ser acompanhada de vômito; dificuldade ou incapacidade de se movimentar; fraqueza ou dormência no rosto, braços ou pernas, acometendo um dos lados do corpo; perda súbita da fala ou visão; dificuldade para enxergar ou se comunicar, estão associados à ocorrência de acidente vascular cerebral (AVC).

 

Doenças cardiovasculares: como prevenir

É possível prevenir as doenças cardiovasculares por meio de mudanças no estilo de vida:

  • Adote uma alimentação saudável;
  • Pratique atividades físicas regularmente;
  • Não fume;
  • Evite consumir bebidas alcoólicas;
  • Controle a pressão arterial e a ingestão de açúcar.

 

Doenças cardiovasculares: saúde no prato

Cuidar da alimentação no dia a dia é fundamental para combater as doenças cardiovasculares:

  1. Evite consumir alimentos ultra processados, como biscoitos, bebidas açucaradas, doces, guloseimas, macarrão instantâneo, salgadinhos, pratos prontos etc. Embora sejam práticos e de custo mais acessível, são alimentos pobres em nutrientes e favorecem o ganho de peso e o desenvolvimento de hipertensão arterial e doenças cardiovasculares, graças à alta quantidade de açúcares, sódio, gorduras trans e saturadas.
  2. Não basta reduzir a quantidade de sal que vai ao prato. É preciso ficar atento ao sódio presente nos alimentos industrializados, cujo uso tem função que vai além da preservação dos produtos e inclui o realce de sabor. Por isso, está presente até mesmo em itens como refrigerantes e biscoitos. Quer um exemplo? Um pacote de macarrão instantâneo pode chegar a ter mais de 1500 mg de sódio (cerca de 2 colheres de café de sal), quantidade que ultrapassa o valor diário recomendado de 2g deste mineral.
  3. Fique de olho nos rótulos dos alimentos. Eles são uma importante fonte de informação. Observe o que será consumido: desde outubro de 2022, as embalagens dos produtos industrializados devem indicar quando houver a presença de alto teor de açúcares adicionados, gorduras saturadas e sódio. 
  4. Coloque no prato frutas, verduras, legumes, ovos e carnes magras, como filé de frango e alguns peixes. (Se você achou estranho o ovo fazer desta lista, confira nosso artigo que conta mais a respeito deste alimento)

Korin: alimentos saudáveis para o coração

A Korin, empresa brasileira com excelência em orgânicos e alimentos saudáveis do segmento sustentável, oferece produtos para manter a saúde do coração em dia, como filé de frango, ovos e pescados.

Na produção da Korin, as aves recebem ração sem o uso de transgênicos, antibióticos, promotores de crescimento, quimioterápicos, anticoccidianos químicos, ionóforos e ingredientes de origem animal. 

As trutas e tilápias Korin são livres de hormônios, antibióticos e fungicidas, químicos ou corantes. Além disso, são produzidas em locais controlados.

Seguindo os preceitos da agricultura natural, a companhia preza pela produção de alimentos saudáveis e ricos em energia vital. 

 

Por: Caroline Franco

Conheça os produtos Korin

 

Leia Também:

4 dicas para melhorar seus hábitos alimentares 

Experimente também: