Criação de Trutas Korin

As trutas e tilápias da Korin são livres de antibióticos preventivos, utilizados em larga escala na indústria convencional. 

Estudo realizado pelo Instituto Biológico, em 2014, revela que o uso excessivo de antibióticos na produção de tilápias, por exemplo, pode comprometer a sustentabilidade de rios além dos cativeiros, além de contaminar águas e colaborar para o surgimento de bactérias resistentes em humanos. 

O estudo contemplou 144 amostras de água e 126 amostras de peixes do Rio Paraná, onde são produzidas grande parte das tilápias brasileiras, incluindo a da  Korin, que, por sua vez, não faz uso de antibióticos na produção.  

A pesquisa detectou a presença  de 12 tipos de antibióticos diferentes nas produções convencionais analisadas: oxitetraciclina, tetraciclina, clortetraciclinaciprofloxacina, enrofloxacinasarafloxacinanorfloxacinaflorfenicolsulfatizolsulfadimetoxina e sulfametazina. 

Tais antibióticos são utilizados nas produções convencionais com o objetivo de controlar doenças que podem reduzir as populações de peixes e afetar a produção. No entanto, os danos ao meio ambiente e à saúde humana se mostram ainda maiores. Nas produções da Korin, os peixes são tratados de forma natural com fitoterápicosprobióticos e prebióticos. 

Fonte: https://www5.usp.br/65720/uso-excessivo-de-antibiotico-afeta-producao-de-peixes/