A Korin não utiliza anticoccidianos nas aves e bovinos em nenhuma fase da vida dos animais.
A produção de frangos e ovos sustentáveis e orgânicos da Korin foi pioneira no Brasil por não utilizar antibióticos como promotores de crescimento ou como terapêuticos, anticoccidianos e demais quimioterápicos comumente utilizados na produção de frangos.
.
 

A empresa acredita que os processos livres de componentes químicos respeitam a natureza e se aproximam da Agricultura Natural, preconizada por Mokiti Okada, produzindo alimentos saudáveis e ricos em energia vital.

O que são anticoccidianos?

Os anticoccidianos são substâncias quimioterápicas (sintéticas) utilizadas na indústria animal convencional para o tratamento da coccidiose.

O que é coccidiose?

A coccidiose pode se manifestar em galinhas, frangos, porcos, coelhos e em bovinos e é desencadeada por um protozoário do gênero Eimeria.
A transmissão ocorre pela ingestão de oocistos esporulados que podem estar presentes na água ou na ração contaminada com fezes de animais doentes ou portadores.
O protozoário se estabelece nas células intestinais dos animais, reproduzindo-se e causando a doença que destrói as células de seus intestinos. Dentre os principais sintomas da coccidiose estão a diarreia (com ou sem sangue), desidratação, anemia, hemorragia, deficiência de pigmentação na pele, prostração e enterite. Tais sintomas podem reduzir a absorção de nutrientes pelo animal e, até, levá-lo à morte precoce.

O que a Korin faz?

A Korin vacina todos os seus pintinhos de um dia e novilhos contra a doença da coccidiose. Por isso, raros são os acontecimentos de coccidiose em campo e não é necessário o uso de quimioterápico anticoccidiano.